Skip to content
December 18, 2010 / vilanoticia

O Natal da Mamãe Noel no Recife

A menina que gostava de ajudar os mais necessitados, faz a alegria das crianças no natal dos Correios de Recife-PE.

Vestida de Mamãe Noel, a pernambucana Gilda Lacerda, 57 anos, realiza o sonho de centenas de meninos e meninas carentes no período natalino. A iniciativa, faz parte da campanha “Papai Noel dos Correios“. Com um saco cheio de presentes, ela circula pela Região Metropolitana do Recife, durante o mês de dezembro, para atender os pedidos encaminhados ao “bom velhinho”. As entregas nas comunidades, segundo ela, são uma festa. “Fico emocionada com o carinho das crianças. O melhor presente é saber que proporcionamos alegria a esses pequenos cidadãos”, diz. Mas a história da Mamãe Noel, que se repete há treze anos, começou ainda na infância. “Sempre tive o desejo de ajudar ao próximo. Ainda muito pequena, costumava tirar alimentos da minha casa para dar aos pobres. Fazia tudo escondida. Um dia, meu pai descobriu que eu comprava comida na venda e colocava tudo na conta dele. A mercadoria era entregue aos mais necessitados, mesmo assim, ele ficou bravo comigo. Coisa de criança, sem nenhuma maldade. O tempo passou, mas a vontade de ajudar continuou comigo”, conta. A menina cresceu, tornou-se profissional e mãe de duas filhas. Durante o ano, ela é funcionária da Agência Central dos Correios no Recife, onde atua há quase quatro décadas. Conhecida pela simpatia e pelo bom humor, não tira o sorriso do rosto e tem sempre uma palavra amiga para os colegas. O jeito engraçado e espontâneo, levou Gilda a criar personagens divertidos para animar os eventos internos, e foi a partir daí, que a empresa resolveu transformá-la na esposa do Papai Noel, mas com igual responsabilidade. A missão foi abraçada com muito amor e hoje, a Senhora Noel dos Correios é uma das personagens mais conhecidas no Estado, tanto, que muitas das cartas são endereçadas à própria mamãe Noel. E às vésperas do natal, Gilda defende a idéia de que este, não é o único momento de ajudar. “É preciso estender a mão. Se cada pessoa lembrasse de fazer o bem, pelo menos algumas vezes ao ano, o mundo seria bem melhor. Não é preciso esperar o mês de dezembro para ajudar os que precisam”, conclui.

A Campanha – O Papai Noel dos Correios chega aos vinte anos como uma das maiores campanhas sociais natalinas realizadas no Brasil. A idéia é mobilizar os funcionários dos Correios e toda a sociedade, em torno dos sonhos das crianças brasileiras. Na capital pernambucana, as cartas ficam expostas no Hall da Agência Central dos Correios, centro do Recife, até a terceira semana de dezembro. São pedidos de brinquedos, roupas e material escolar. Quem vai até lá, escolhe quantas cartas quiser. Os presentes são entregues na mesma Agência, e antes do dia 24, já estão com os pequenos. Segundo o chefe da seção de comunicação dos Correios, José Marinho, cerca de 50 mil cartas haviam chegado à Agência Central até a segunda semana de dezembro, mas o processo acontece em diferentes etapas.”Antes de seguirem para o hall, as cartas passam por uma triagem. A empresa seleciona pedidos de crianças com até 10 anos, em situação de vulnerabilidade social”, diz. Parte do material selecionado vem de estudantes da rede pública, até o 4ª ano do ensino fundamental ou de instituições parceiras (creches, abrigos, orfanatos e núcleos sócio educativos). A outra parte é escolhida entre as cartas enviadas diretamente ao Papai Noel. Todo o trabalho de triagem é feito por uma equipe de 20 pessoas, entre funcionários e voluntários dos Correios. O grupo se reveza nos horários da manhã e da tarde em uma das salas da Agência central, que no período da campanha, recebe o nome de “Casa do Papai Noel”. A cabeleireira Meri Lúcia, assume o posto de voluntária pela primeira vez e se emociona com cada cartinha. “É comovente. Muitas crianças pedem emprego para os pais, alimentos, medicamentos. Infelizmente não podemos ajudar nesses casos, mas todas aquelas, incluídas no perfil, são encaminhadas ao mural e nós ficamos aqui torcendo. Sinto-me realizada em ajudar”, revela. Já no mural de cartas, o movimento é grande durante todo o dia. A estudante Letícia Santos, 17 anos, nunca havia participado da campanha e este ano está feliz em poder ajudar. “Chegar aqui, escolher uma carta e ter a certeza de levar a alegria aos que precisam , não tenho palavras, é muito gratificante”, conta animada. Ao lado de Letícia, a técnica em enfermagem Maria do Nascimento se emocionava a cada leitura. “Não tem como ser diferente, eu sempre choro quando venho aqui. Vou levar três cartinhas”, fala. Já Cristiana Araújo, auxiliar de cobrança, chegou acompanhada do marido e do cunhado para entregar os presentes na Agência. “Não tem segredo.Você escolhe com carinho e encontra a que mais te toca”, diz.

E nós, da Revista Mundo Mulher, também resolvemos entrar na campanha. Ainda esta semana você confere no site a entrega dos presentes feita pela nossa equipe.

Colunista Rmm Ismael Holanda

One Comment

Leave a Comment
  1. gildethe / Jan 5 2011 9:32 pm

    fique emocionada com a mamae noel, ela dezzzzz.
    um beijo no seu coração

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: